Moura: Viagens e turismo

Castelo
Castelo
O nome de Moura nasce de um misto de história e de lenda. Salúquia, filha do governador árabe da região, esperava a chegada do noivo quando a comitiva deste foi atacada e ele foi morto por guerreiros portugueses, que então se disfarçaram com as vestes dos árabes e conseguiram enganar Salúquia, a qual mandou baixar a ponte levadiça. Diz-se que se suicidou, atirando-se do alto da torre do castelo, tanto pelo desgosto causado pela morte do noivo como por remorsos pela vitória do inimigo.

A influência árabe é ainda visível nesta vila tranquila, rodeada de oliveiras e sobreiros, sobretudo nas ruas estreitas da Mouraria, de casas baixas e caiadas de branco e peculiares chaminés.

Pouco resta do castelo do século XIII (destruído pelos espanhóis em 1709), mas a Igreja de Nossa Senhora do Carmo, onde foi fundado o primeiro convento carmelita, mantém o seu claustro de influência gótica e renascentista e exibe belos frescos do século XVIII no tecto da capela-mor.

Os amantes da Natureza irão certamente apreciar a beleza das margens do Guadiana, onde ainda se podem ver típicos barcos em forma de hexágono e com fundo chato.

A gastronomia local inclui muitas das especialidades alentejanas, tais como o gaspacho (sopa fria de pão, tomate e pepino), o ensopado de borrego ou a açorda da região, servida com ovos cozidos, bacalhau ou peixe grelhado (carapau ou sardinha).

Alguns artesãos locais anida se dedicam ao trabalho em ferro forjado, produzindo portas e portadas artisticamente esculpidas, e objectos de decoração como molduras para fotos ou candelabros.
Destaque
Hotel de Moura Hotel de Moura
Moura
$$ (30 a 50 euros)

Situado nas planícies douradas da margem ocidental do rio Guadiana, este hotel do século XVII oferece a base ideal para a sua escapadela de relaxamento.

Ofertas especiais

Encontre aqui o seu hotel

Destino

Check-in

Check-out

 © 1997-2019 Guia de Viagens Portugal Travel & Hotels Guide | Termos legais | Contacto